Blog

RELEMBRANDO

TIRO DE GUERRA

Os Tiros de Guerra tiveram origem em 1902, na cidade de Rio Grande com uma sociedade de tiro ao alvo. A partir de 1916, por Olavo Bilac em prol do serviço militar obrigatório, transformou-se, com o apoio do poder municipal em organização militar destinada à formação de reservistas brasileiros.     Foram criadas muitas sedes de linhas de tiro, estrategicamente localizadas em cidades maiores de cada região do Brasil, oferecendo mais proteção aos cidadãos. Nessa época, éramos Distrito de Taquara.     O Tiro de Guerra era uma instituição do exército brasileiro encarregada de formar atiradores para o exército. Espaços estruturados para que os jovens, principalmente do interior, prestassem serviço militar. A organização ocorria entre o município e o comando da região militar. O exército fornecia o fardamento, o equipamento e os instrutores, geralmente cabos ou sargentos, enquanto a administração municipal disponibilizava as instalações.      A formação do atirador, realizada normalmente no período de 40 semanas, tinha carga horária semanal de 12 horas, possibilitando conciliar estudo, trabalho e lazer, aos jovens que participavam do programa. Para cá, vieram muitos rapazes de São Francisco, de Canela, e as meninas na época apaixonavam-se pelos namoradinhos que vinham de fora!     A sede do Tiro de Guerra tornou-se patrimônio da Sociedade Recreio. Margot Dal Ri Rost, contou uma parte desta história, sobre aquisição da propriedade para sede do clube, que foi vivida por seus familiares.     Em 1945 o Tiro de Guerra já não existia mais, sendo denominado Centro de Reservistas. “Em 13 de janeiro de 1950 foi entregue pelo Sr. Oscar Fisch um relatório sobre o patrimônio do extinto Tiro de Guerra.  O imóvel situado esquina da Rua Garibaldi com Júlio de Castilhos hoje Rua Coberta ou Madre Veronica. Foi doado dois terços para a Recreio e um terço para o Centro Esportivo Gramadense”, conta.     Segundo registros, em março de 1950, membros da Diretoria e seu Conselho Fiscal apreciaram as propostas de compra, do imóvel do extinto Tiro de Guerra. Após análise, foi vencedora a proposta da Construtora Gramadense Ltda, assinada por Hugo Daros, por ser a que apresentou melhores preços, na época.     Como incentivo ao esporte de Bolão, os associados realizaram torneio interno intitulado Tiro de Guerra 412 como prova de agradecimento ao patrimônio oferecido à Sociedade Recreio Gramadense. O torneio envolveu todos os clubes filiados.  “Não  foi registrado vencedor, pois quem realmente ganhou foi o nosso clube que pode construir uma Recreio mais ampla e mais moderna”, comemora.           APOIO:           T

RELEMBRANDO

PARA DAR TUDO CERTO

Acompanhada pelo filho Niko, Terezinha Benetti Caberlon, aos 93 anos, matriarca de uma tradicional família gramadense, conta sobre os anos que morou com a família no clube, trabalhando com o marido Fernando Caberlon e cuidando das crianças. “As minhas maiores lembranças são das noites de muito trabalho nos grandes bailes de casais e nos shows Cassino de Sevilha, Francisco Petronius, RaiConiff, Perla. Também atendíamos nos jantares do Rotary, do Orbis e Lions. Lembro quando fazia janta para uma turma de adolescentes e quem começou a namorar aqui. Foi o começo da nossa vida, isso há mais de 50 anos!”  Segundo ela, “Gramado começou com as festas e os encontros na Recreio. Todo mundo se ajudando para dar tudo certo! Quando de repente, surgia uma festa para muitas pessoas, eu tinha que sair correndo e pedir socorro por que não tinha telefone! A Dona Ermelinda Bonatto sempre vinha me ajudar. Quando fui morar na Sociedade, não tinha prática na cozinha, e precisava me aperfeiçoar. Dona Irma Peccin, caiu do céu na minha vida! Ela me ensinou a preparar comidas e molhos que eu não conhecia. Antoninho Barbacovi cuidava das crianças para nós e também trabalhava de garçom. Lembro da minha mãe espichando massa, fazendo ravióli, macarrão. Não era como hoje em dia, que se sai correndo e compra-se no mercado...Tudo espichado a mão...E era assim para qualquer festa! Se fossem 200, tinha que fazer. Minhas irmãs e a minha sogra, o Renato meu cunhado, também vinham me ajudar, quando apurava. Casei aqui, os meus irmãos se casaram aqui e toda a família, ajudou a organizar!” Em sua memória, os carnavais eram de três noites bem puxadas! “Clube cheio, vinha gente de todo o lado, Novo Hamburgo, Sapiranga... Gramado foi muito divulgado através dos Blocos de Carnaval. E a partir daí foi crescendo... Participamos do Bloco dos Velhinhos quando paramos de trabalhar aqui. Era incrível!” Lembra que seu marido Fernando tinha criação de perdigueiro. “Ele era caçador e tinha um cercadinho, nos fundos do clube onde ele ensinava os cachorros a caçar perdizes. Hoje em dia não pode mais! Eu cozinhava perdizada com polenta. Às vezes 50, 60, 100 bichinhos. A gente depenava, abria, limpava por dentro e fazia recheadinha com carne moída. Servia com polenta fresca, mole preparada na panela de ferro, fresquinha, com molho. Era uma delícia!” Para acomodar toda a família, fala que era bem apertadinho. “Meus filhos saiam pro colégio e eu nem me preocupava em trancar a porta, não tinha perigo. Lá nos fundos era a cozinha, perto tinha um banheirinho e um corredorzinho na frente da cozinha onde eu botava um colchão pros guris dormirem juntos. Num quarto, eu e o Fernando e no outro dormiam as gurias. As crianças acordavam lambuzadas por que saíam escondidas no meio da noite para roubar chocolates no bar do clube. Eu nunca esqueço quando o Agnaldo Rayol veio se apresentar aqui e usou o quarto das meninas para se arrumar. Educadíssimo, uma simpatia!”     Durante toda a semana, o clube era dos freqüentadores do bolão e do carteado. Ela conta que fritava pastéis a noite toda, para o pessoal que jogava aqui. “Eles fumavam, com portas fechadas. Havia umas cortinas plásticas brancas que ficaram da cor de gema de ovo. Como era possível, aqueles homens passarem a noite fumando e bebendo naquela sala fechada? Tinha quem entrava em sexta feira e saia só no domingo. E não tinha hora para chegar, às vezes no meio da noite tocavam a campainha e o Fernando abria para mais um jogador. A gente também servia almoços para homens que vinham comer no balcão, sozinhos. Ao meio dia, fazíamos bife, batas fritas, ovos, arroz e salada. A gente não sabia direito quantas pessoas vinham então se fazia tudinho na hora, à medida que o pessoal chegava.”  Niko Caberlon, recorda os bons tempos da cancha de futebol de asfalto. “Se caísse doía! Os times que lembro eram o Jegra e outro, formado pelos integrantes do Monarcas. Tinha também o time da Estersul, caras que estavam construindo a estrada Gramado/Canela. Uns velhos que jogavam uma bola que, tá louco! Aqui era o encontro dos amigos e a gente saia para andar de carrinho de lomba, descendo a lomba do Hotel das Hortênsias.”  Sobre as bandas de músicos que passaram pelo clube, fala de quando tocou no Batukas, composto por tuba, violão, baixo, bateria e teclado. ”Foi na década de 1970 e durou uns  anos. Fizemos muito sucesso na época e tocamos na primeira festa do Festival de Cinema de Gramado que foi aqui na Recreio há 50 anos atrás.  Os Die Fledermaus, foi o primeiro conjunto de Gramado. Outras bandas eram Os Primitivos, Os Lenheiros e os Irmãos Broilo”.      Conta que foi um tempo de convívio muito saudável, quando aprendeu a receber bem as pessoas. “Eu vivi aqui com muito prazer, fazia tudo com muito amor. A gente quando é novo, tem pique para trabalhar. Depois que eu parei de morar aqui é que eu comecei a vir nas festas, nos jantares do bloco, nos bailes, carnavais. Sinto saudades do tempo em que eu cozinhava aqui, eu gostava muito. Se pudesse voltar naquele tempo, eu voltaria”.           APOIO:    

RELEMBRANDO

DEBUTANTES DE GRAMADO

"A Sociedade Recreio Gramadense tem o prazer de convidar para uma noite de inesquecível emoção: o Baile de Debutantes. Venha prestar a sua homenagem à beleza e ao encanto destas jovens que estarão apresentando-se à sociedade de Gramado."   1 9 6 3  Ana Maria Ruschel Arlete Bertoluci Elaine da Silva Reis Elóide Verena Müler Franci Maria Zatti  Ginês Maria Perini Iara Maria Klement Ines Mari Soares de Oliveira  Ingrid KatiSchwingel Liana Maria Ferreira Margot Dal Ri Maria Lúcia Zatti Maria Tomazelli Marilia Daros Marlene Tissot  Sílvia Wilrich Susana Wilrich Teresinha Lorenzoni Wanderlei Peccin       1 9 6 5 Ana Maria Moraes Ana Sila Gonçalves Arlete Helena Dal Ri Cleusa Maria de Castilhos Dagma Saul Delci Michaelsen Dora Adelaide Varela Aingner Ieda Maria Klauck Irene Marli Drechsler Jane Maria Sorgetz Jussara Maria Gil Lucia Maria Bezzi Margareth Elizabeth Dal Ri Maria de Fátima Cardoso Maria Delourdes Sbabo Maria Elizabete Weber Maria Francisca Tisott  Maria Helena Ruschel Marly Benetti Miriam Pandolfo Rosa Ana Behs Rosa Maria Varela Aigner Rosemarrie Smolny Sirlei Beatriz Michaelsen Solange Zanatta Suzane RenateAlbrecht       1967 Ana Maria Bueno Accorsi Ana Maria Kunrath Clair Maria Oliveira Clarice Dahlen da Rosa Elisabete Duarte Bertoluci Heide Anete Dal-Ri Ivete Da Silva Fonseca Ivone Libardi Preto Joanete Carniel Josemari Carniel LiseteSorgetz Loiva Zinke Magda Rosangela Dal Ri Maria Amélia Triches dos Reis Maria Cristina Bezzi Maria do Rosário Vargas Maria LiegeZatti Maria Luiza Spindler Maria Tereza Accorsi Marilda Bolognesi Marilez Zanatta Marilúcia Zugno Neusa Maria Parmegiane Sandra Oaigen Gazarotto Sirlei Terezinha Pütten Sônia Maria Oaigen Suzana Oliveira Böesche Terezinha Catuci Vera Luci Moraes     1979 Alexandra Balzaretti Andréia Weeck Cláudia Sparrenberger Denize Célia Sandre Fernanda Antonieta AbibiSturmer Isabel Cristina Corrêa Isabel Cristina J. de Oliveira e Kátia Meireles Pâncaro Jaqueline Dutra  Karen Soraia Muller Karla Zatti Haas Letícia Lubisco. De Caxias: Lídia Spizzi. Marcia Figueira Jucá Mariliane Mazotti Marta Volkart Vacari Miriam Cristina Reis Cuman Naira Maria Balzaretti Patrícia Raymundi Rejane Pasqual, RosemarieScheifler Silvana Cavalli Simone Dinnebier Simone Sauressig Tatiane Comiotto       1981  Ana Rita Calazans Perine  Andrea Fernanda Perine Claudia Petersen Cláudia Tomazzeli Elenara Masotti  Grasiela Rosa Michalski  Henzel Janete Bazzan  Marcia Vallim Candiago Marta Bazei     1985  Adriana Masotti Adriane Balzaretti Ana Cristina Sartori Ana Paula Sartori Bibiana Perini Carla Smonly Cristiane Schmidt Bottari Elisa Maria Mazzurana Fabiana Stürmer Fabiane Kasper Glauce Patrícia Michaelsen Hellen Cristina Michaelsen Linara Regina Rabello  Lisia Correa Márcia Masotti Micheline Danusa Remonti Morgana Magnus Patrícia Maria Bernardi Dias Priscila Schlieper Rita Letícia Garratielo Baptista Sarita Perotoni Tatiana Ferreira Vera Roloff     1 9 8 7 Adriane Zinke Aline Bujnicki Vieira  Angela Cristina Masotti Carolina Behrend Schuck Cíntia Libardi Daniele Arend Denise Valentini Evelise de Oliveira Silveira Fabiana Castilhos dos Reis Giovana Stangherlin Ive Scheidt Janaína de Oliveira Toledo Janice Vianna Schlatter  Karen Gribel Dinnebier Katlen Tomazelli  Letícia Biz de Oliveira Marcia Ramm Marta Eleonora Strieder MirelleOppitz Ribas Patrícia Elisa Hobbus Karow Potira Dal Ri Rafaela Katherine Caldas RicheleMasotti   1990 Alessandra Adam Schaumloeffel Ana Paula Arnold Carizianee Volk Cláudia Patrícia Nunes de Lima Cristina Petersen Cristiane Zinke Daniela Daros Débora Dinnebier Débora Zatti Bazzei Evelise de Oliveira Silveira Gabriela Benetti Tisott Gabriela J. K. M. Maihub Gabriela Ruschel Michaelsen Janaína Adam da Silveira Juliana de Castro Koetz Luana Thomé Bezzi Luciana de Vargas Tissot Marli Isabel Auzani Marques Paula Stúrmer Ramos Roberta Sorgetz Benetti Rochele de Oliveira Silveira  Sofia Zatti Haas  Suely de Oliveira Vivian Vieira Albrecht 1993 Ana Caroline Volk Andrea Ferreira Laranjeira Aretuse Rodrigues Nunes Bianca Schmitt Carina Grasiela Libardi Caroline Moschen Caroline da Silva Mazzurana Cátia Tisott Fernanda Jungues Fernanda Stangherlin Graciela Cartana Mariela Oliveira Silveira  Renata Cristina Ferrary Caldas Renata Sorgetz Benetti Roberta Sobreiro Foggiano Vanessa Benetti Tisott       1995 Ana Claudia Martins Andréia Vieira Carla de Oliveira Pazetto Caroline Benetti Preto Cristina Carvalho Fernanda Santos Rafaela Ribeiro Rita Valentini Viviane Kogler     Contamos com a colaboração dos associados para concluir o quadro, corrigir informações ou incluir nomes das debutantes e fotos dos bailes que aconteceram na Sociedade Recreio Gramadense. Entre em contato conosco!           APOIO:          



Depoimentos

Acomodações

icone palco

palco

ícone camarim

camarim

ícone chapelaria

chapelaria

ícone bilheteria

bilheteria

ícone sala de apoio

sala de apoio

ícone sofás e poltronas

sofás e poltronas

ícone toilets

toilets

ícone ar condicionado

ar condicionado